Secretaria Municipal de Saúde usa peixe como método natural no combate ao Aedes

De rápida reprodução, pequenas espécies de peixes sobrevivem em locais com pouca oxigenação e se alimentam de matéria orgânica, evitando o desenvolvimento das larvas do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. Ele vem sendo usado em milhares de municípios brasileiros na eliminação de criadouros das larvas do mosquito Aedes aegypti.

Em Pirpirituba, a Secretaria Municipal de Saúde, por meio dos Agentes de Combate à Endemias (ACE), vem disseminando a prática de controle biológico como medida alternativa na eliminação do criadouro, porém, os ACEs alertam que o peixinho não basta no combate à dengue, pois a participação da população na eliminação do criadouro é fundamental.

O principal objetivo é reforçar a conscientização da população quanto à gravidade do problema e a responsabilidade do cidadão no combate aos focos de proliferação do mosquito.

Confira as imagens:

COMPARTILHAR